07.01.2016 | Tapioca: a grande aliada da dieta

No Creps é possível montar os pratos conforme sua dieta permite. Olha só essa matéria que fala dos benefícios e combinações da tapioca:

Tapioca

De Pero Vaz de Caminha - que escreveu em uma das cartas enviadas ao rei de Portugal: "Faz-se por aqui umas broas chamadas beijus tão alvas e saborosas que superam e muito o pão desse reino" - às musas fitness, a tapioca, ou beiju, faz sucesso há mais de 500 anos. Essa fécula, tão comum nos cardápios das regiões Norte e Nordeste, pode ser extraída da mandioca, da macaxeira ou do aipim. "Muitos pensam que são a mesma raiz, apenas com nomenclatura diversa, mas há diferenças sutis entre elas, são raízes primas", esclarece Joselito da Silva Motta, pesquisador da Embrapa de Cruz das Almas, (BA). Da produção da farinha - feita com a raiz triturada e prensada -, escorre um líquido leitoso que depois de decantar dá origem à fécula úmida - puro carboidrato, matéria-prima para beijus. Seu valor nutricional é pobre, mas não se pode dizer o mesmo da sua versatilidade no campo gastronômico.

Parece incoerência, portanto, falar que um alimento sem fibras, proteínas e com alto valor glicêmico ajuda na dieta. Mas é isso mesmo, acredite! A tapioca entra no cardápio no lugar do pão e com vantagens sobre ele. A nutricionista baiana Eneida Bomfim explica: "Diferentemente do pão e do biscoito, a tapioca é uma alimento feito com um único ingrediente, a fécula de mandioca. Ela não contém gordura, glúten, sódio e não necessita de óleo no preparo". Já o pão tem vários componentes na massa, o que aumenta valor calórico, além de ser contraindicado aos portadores de doença celíaca, que apresentam intolerância ao glúten, proteína presente no trigo, cevada, centeio e aveia.

"A tapioca parece até um alimento criado por nutricionistas", brinca Eneida. Ela diz, inclusive, que a mandioca poderia ser considerada um alimento funcional: "Essa raiz tem a importante propriedade de ser neutra, o que ajuda a estabilizar o pH do corpo. Por isso, é usada em dietas alcalinas, auxiliando no tratamento da acidez do intestino e melhorando sua flora". A nutricionista recomenda que se coma de uma ou duas tapiocas por dia, sempre em substituição ao pão. A preparada com duas colheres de sopa da fécula tem 70 calorias.


Versatilidade máxima 

Não à toa, o Padre Anchieta referiu-se à tapioca como o "pão dos trópicos". Estava certo. A tapioca, por ser um alimento neutro - sem cheiro, sabor ou acidez - aceita todo tipo de recheio. "Fuja dos mais calóricos. É importante evitar muito azeite, manteiga, leite condensado, doces e carnes gordas. Escolha queijos magros, folhas, tomate, manjericão, por exemplo. O segredo do sucesso da tapioca na dieta está no recheio", diz Eneida. A nutricionista destaca ainda que a massa pode ser consumida até pura, simplesmente torradinha e molhada no café, como muito comumente fazem os nordestinos.

O fato é que os recheios agregam nutrientes à tapioca. "Para compensar a falta de fibra, por exemplo, deve-se optar por vegetais crus", sugere Eneida. E o importante de acrescentar fibras é reduzir o valor glicêmico da iguaria. Os à base de queijos e carnes introduzem proteínas. Vitaminas e sais minerais entram na tapioca por meio de frutas e legumes - que também podem ser misturadas na massa. "No lugar da água, pode-se umedecer a goma com suco de fruta, legumes ou folhas coadas para dar cor, sabor e nutrientes", ensina Joselito.

Fonte:Mdemulher